controle das emoções e qualidade de vida

Controle das emoções e qualidade de vida

Todos nós tentamos controlar as nossas emoções, afinal, nem sempre desejamos demonstrar aquilo que realmente estamos sentindo.

Desejamos ser pessoas seguras, resolvidas, capazes de enfrentar todas as adversidades tranquilamente.

Entretanto, esse modelo é desafiado pela vida o tempo todo, afinal, experienciamos várias situações diariamente que nos levam a expressar raivas, alegrias e tristezas, etc.

Então não é incomum nos sentirmos incomodados pelo fato de não conseguirmos controlar completamente as nossas emoções, e não é raro também ficarmos com medo de algum dia perder o controle e fazer coisas que nos trarão sérios prejuízos.

Controlar as emoções é uma tarefa que exige um grande gasto de energia, e quando estamos vivenciando situações que despertam emoções muito intensas, esse gasto de energia se torna ainda maior.

Isso pode nos provocar um grande desgaste, e consequentemente prejudicar a nossa qualidade de vida.

Mas o que fazer então?

Precisamos encontrar soluções criativas para lidar com as nossas emoções!

A importância de conhecer-se

Uma maneira muito interessante e útil de aprender a encontrar soluções criativas para lidar com as emoções é iniciar uma viagem dentro de si mesmo.

Precisamos tomar consciência das nossas próprias emoções, compreender o significado delas e qual a função que cada uma tem na nossa vida.

Por exemplo, uma raiva intensa e frequente.

A raiva intensa muito frequente é uma maneira que encontrei para esconder minhas fragilidades ou é uma forma de controlar os outros?

Nessa viagem dentro de si mesmo é importante compreender e aceitar aquilo que você for encontrando pelo caminho.

Se você encontrar alguma verdade dolorosa demais, não tente escondê-la; ao contrário, entre em contato com ela e tente conhecê-la melhor.

Uma vez que você tentar conhecer as suas próprias verdades, o resultado é que ganhará habilidades que lhe ajudarão a lidar melhor com as suas emoções.

Quando tentamos esconder verdades dolorosas, o que ganhamos é uma grande pressão interna, pois essas verdades buscam o tempo todo vir à tona, e gastamos muita energia tentando empurrá-las de volta para a escuridão.

Consequentemente, nossas forças vão diminuindo, o que pode acarretar doenças e prejuízos a nossa qualidade de vida.

Perceber as emoções e os seus efeitos

Quando estamos experienciando situações que despertam emoções intensas, é importante ficarmos atentos à forma como surgem essas emoções, o que elas provocam no nosso corpo, e quais ações ficamos com vontade de realizar.

Vamos citar um exemplo!

Suponhamos que uma pessoa está experienciando uma discussão séria com um colega de trabalho, e que essa discussão está lhe provocando uma raiva intensa e incontrolável.

É importante que essa pessoa perceba como essa raiva está surgindo, o que ela está provocando no seu corpo (suor frio, pulsação nas têmporas, aceleração dos batimentos cardíacos, enrijecimento dos músculos, etc.), e quais desejos a raiva está fazendo surgir (desejo de bater no colega, de sair correndo, de matá-lo, etc.).

Se essa pessoa conseguir perceber todas essas coisas, ganhará mais controle sobre o que está acontecendo dentro de si, e então poderá tomar decisões mais conscientes para buscar resolver a situação de forma menos conturbada.

Quando tentamos perceber os efeitos das emoções no exato momento em que elas estão acontecendo, aprendemos sobre o nosso próprio funcionamento interno, e ganhamos mais autonomia para lidar com as nossas emoções.

Isso vai se refletir na nossa qualidade de vida, promovendo mais saúde e bem-estar.

Naturalmente é preciso um tempo para aprender a realizar esse exercício com eficácia, contudo, quanto antes começar a praticá-lo, mais rápido você perceberá os benefícios.

Se você tiver dificuldades para fazer isso sozinho, procure ajuda, porque isso poderá lhe trazer incríveis resultados positivos.